Faixa preta Dom Hoskins fala contra racismo no Jiu Jitsu

Click here for English

Dom Hoskins, faixa-preta da Alliance, é dono de sua própria academia, trabalha com uma organização local de jiu-jitsu sem fins lucrativos e também é um competidor ativo com mais de 21 participações no Fight2Win.

Ele recentemente passou varias semanas de Playboy no Airbnb da empresa F2W na cidade de Filadélfia depois de aceitar uma luta inesperado depois da ultima vitoria.

Por que não?

Com a maioria das competições deste ano canceladas, o faixa-preta de Oakland, Califórnia está tentando aproveitar ao máximo a temporada de competições, além de Seth Daniels ser um cara bem tranquilo para ficar por perto. Isso é especialmente importante em uma época em que as tensões raciais têm feito com que muitos de nossos velhos amigos BJJ não sejam pessoas tão legais de se conviver.

Hoskins tem falado muito sobre sua posição em Black Lives Matter e no aumento dos casos de brutalidade policial que polarizam a comunidade BJJ. Filho de ativistas dos direitos civis e natural de Oakland, Califórnia, suas raízes remontam aos Crips. Não estou falando daquela merda típica de “ele nasceu em um bairro ruim, gang bang”, estou falando sobre “seus pais estavam negociando a paz com o próprio Stanley“ Tookie ”Williams.“ Um dos criadores dos “Crips” uma violenta gangue de rua dos Estados Unidos, que tinha origens na área centro-sul de Los Angeles, filmes como The Redemption, contam mais sobre sua vida e trajetória.

Os pais de Dom Hoskins estavam presentes e com vozes ativas durante o movimento pelos direitos civis e criaram seu filho para instilar justiça social em todos os aspectos de sua própria vida.

Sempre que a política toca os esportes, como no caso de Kaepernick, os conservadores rapidamente clamam que não há espaço aqui para a justiça social, mas isso é tudo, menos esse caso. Os esportes costumam ser a única oportunidade justa para o tipo de pessoa para quem Kaepernick se ajoelhou. A interseccionalidade de esportes e ativismo social é a especialidade de Hoskins. Ele não é apenas professor e proprietário de uma academia, mas também trabalha com uma organização sem fins lucrativos em Richmond, Califórnia, para levar o jiu-jitsu às escolas.

O Coletivo Juvenil de Jiu-Jitsu

The Youth Jiu-Jitsu collective used a holistic approach to wellness in children by combining BJJ, Wresting, Kickboxing, and a 29-week mindfulness program.

Nosso objetivo é dar aos jovens mais espaço e tempo entre emoções e reações. Nossa missão é diminuir as referências, suspensões e expulsões porque isso leva diretamente ao encarceramento e afeta desproporcionalmente os jovens negros.

Youth Jiu Jitsu Collective

As pessoas muitas vezes perguntam como podem replicar projetos sociais como os das favelas do Rio aqui nos EUA, mas a verdade é que é meio difícil.

As favelas funcionam na economia informal do Rio, permitindo que alcancem seu grupo demográfico com programas eficazes sem ter que apaziguar conselhos escolares ou temer repercussões legais de pais litigiosos. Outros líderes comunitários, como Ryan Jardine do Project Grapple em Liberty City, também falaram das dificuldades envolvidas com o funcionamento na área subfinanciada e negligenciada da “programação escolares”

Os fundadores do Youth Jiu-Jitsu Collective David Thompson e Josh Rosenthal realmente desafiaram as probabilidades.

Youth Jiu Jitsu Collection

Eles conseguiram levar BJJ para quatro escolas públicas em três cidades diferentes na Baía Leste da Califórnia. Eles se concentram nas crianças em orfanatos e naquelas que provavelmente entrarão e sairão da liberdade condicional antes de receberem sentenças oficiais de adultos que as colocarão atrás das grades indefinidamente. Os esportes são seu primeiro gosto de política, concessões e sacrifícios. Aprenda a lidar com a dor e a derrota e com os fundamentos da perseverança, competição e camaradagem.

“Eu vou te ensinar, mas você vai perder”

Hoskin ensina as crianças a navegar pela adolescência baseando suas vidas nos princípios das artes marciais. Ele usa o jiu-jitsu para ensinar as crianças a “falhar corretamente” cada vez que batem ou quando a frustração os impede de aprender a nova técnica. Atenção plena e meditação, que são quase impossíveis de ensinar a crianças do ensino fundamental em uma sala de aula, tornam-se essenciais nos últimos minutos de uma briga, quando a incapacidade de cuidar da sua respiração pode fazer você sufocar.

Aprendem de forma diferente quando você ensina assim.

Youth Jiu Jitsu Collective
Youth Jiu Jitsu Collective

Investimentos na comunidade

Imagine se a polícia funcionasse com os mesmos princípios que Hoskins ensina aos alunos por meio do Coletivo Juvenil de Jiu-Jitsu. Se eles tivessem os mesmos padrões de um artista marcial que treina em um ambiente seguro, onde suas reações podem ser avaliadas por treinadores e psicólogos. Imagine se a polícia estivesse familiarizada com as comunidades, onde dentro dela seria oferecido serviços como as aulas de jiu jitsu onde alem de quebrar barreiras , também seria uma forma da policia investir em trabalhos sócias fortalecendo ainda mais as comunidades para que elas possam ter uma dimensão maior de crescimento assim os próprios membros e professores da comunidade podem garantir sua própria segurança física e mental. Estas são ideias que Hoskin sempre traz à tona quando questionado sobre como realmente se parece a “polícia de defunding”

Para Hoskins, é importante que pessoas como ele, com uma plataforma para falar, façam exatamente isso. Seja se levantando em um comício, fazendo postagens nas redes sociais ou usando sua música de greve para irritar os racistas no F2W, cada pequeno passo é importante.

Da uma conferida nesse bate papo com o Faixa Preta Dom Hoskins, Nico Ball (criadora do Favela Jiu Jitsu) e com nosso irmão casca grossa Tim Springgs.

THE BJJ GOONS.

Like? Share it with your friends
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin