Projeto Social Apenas Um Filho tire as crianças do mundo do crime

Click here for English

Professor Valmir Silva, do projeto social do Apenas Um Filho em São Paulo, conhece bem a vida de rua. Valmir é filho de um conhecido criminoso e de uma mãe solteira. Ela fugiu de um homem apenas para se encontrar em outra situação ruim.

Valmir se viu desentendido com seu novo padrasto e nas ruas aos nove anos. Ele se criou entre os “loucos e mendigos” ate os doze anos.

Acabou sendo acolhido por Dona Dalva, uma empresária da comunidade que estava disposta a assumir os desafios de ser uma mãe adotiva não oficial. Graças ao amor e orientação dela, ele foi capaz de mudar sua vida. Hoje ele trabalha como tatuador e é faixa preta de Jiu-Jitsu Brasileiro.

Valmir Silva | Apenas Um Filho no R7

O projeto social Apenas Um Filho no R7

“Queremos colocar o capão no mapa não por ser violento, mas por ser um lugar de refúgio para ex-viciados ou pessoas que sofrem de ansiedade e depressão ”

-Valmir Silva

Em 2014, ele deu início ao projeto Apenas Um Filho, para apresentar o jiu-jitsu a mais crianças e jovens. Avançando para 2021, o projeto tem mais de 15 instrutores voluntários que ensinam mais de 300 crianças e está sendo manchete na mídia convencional.

O projeto está localizado no Capão Redondo, comunidade da zona sul de São Paulo.

Em qualquer favela, o acesso a programas extracurriculares, como esportes ou artes, é quase inexistente. Quando existem, normalmente não dispõem de recursos suficientes e / ou são pouco atraentes para o seu público-alvo. Isso é o que os projetos sociais fazem, eles fornecem programas relacionáveis ​​e encontram financiamento para os recursos, sejam aulas gratuitas, transporte, comida e roupas, ou algo produtivo para fazer em uma manhã de sábado.

Projetos sociais oferecem carreiras fora do crime

Projetos sociais não são apenas para crianças. Especialmente no que diz respeito à redução do número de jovens adultos que recorrem ao crime para obter estabilidade financeira. Não vamos confundir, o crime compensa, até que não; quem está envolvido no crime precisa acreditar que há outras opções viáveis ​​além do que eles acham ser possível.

Vem, ver para crer.

Valmir Silva | Apenas Um Filho
E é por isso que os projetos sociais são importantes.

Sem uma presença consistente para mostrar às crianças que elas podem ser melhores, elas tendem a se envolver em situações questionáveis ​​… E pode crer que os adolescentes não sempre querem imitar seus pais. Então eles precisam de uma segunda alternativa. É aí que professores, treinadores, rappers, atletas e traficantes de drogas entram em jogo.

O instrutor Valmir é um exemplo visível para alunos como Elivelton Barbosa, que fala abertamente à equipe do R7 sobre suas antigas afiliações ao crime. Ele, como muitas outras crianças, veio para o projeto na esperança de aprimorar suas habilidades de luta de rua, mas acabou ficando para as artes marciais.

Elivelton Barbosa | Apenas Um Filho | Thunder Fight

Fabiano Jesus é outro aluno que se dedicou ao jiu-jitsu depois de provar o gostinho da prisão. Para Fabiano, não se trata de competição, é a educação, a cultura e a comunidade que o atraiu para o esporte.

Representação importa

Projetos sociais que chegam às manchetes na mídia tradicional são um grande negócio! Não é todo dia que você vê o jiu-jitsu nas notícias, muito menos em histórias que cobrem pequenas iniciativas da comunidade.

Valmir e seus alunos são competidores ativos e também participantes da comunidade. Eles trabalham duro para arrecadar recursos e fazer as conexões necessárias para levar os atletas da favela para as principais competições internacionais de BJJ e MMA.

Clique aqui para assistir ao vídeo no R7
Like? Share it with your friends
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin